sábado, setembro 11, 2010

Os filhos...

Ah! Os filhos!
Quando esses entram em nossas vida trazendo as cores da alegria,  passamos a viver em um novo mundo que dia após dia  vão nos sendo apresentados. Nosso potencial criativo vai se aprimorando de uma forma tal, que nem sabíamos de sua existência em nós.
Ficamos potencialmente bobos  pagamos todos os micos com muito prazer! Criamos novas maneiras de contar histórias,  é um invencionismo só, para viver essa tarefa do céu!
É muito interessante como tudo flui naturalmente.  O nosso jogo de cintura fica tinindo (rsrsrsrs!), fazemos de tudo e mais um pouco para proporcionar o melhor a esses pimpolhinhos. Não deixamos a peteca cair nunca!  Aprendemos as várias línguas para nos comunicar com esse novo universo, que entrou em nossas vidas.  Eles  trazem um poderoso antídoto para curar e restaurar relacionamentos quebrados (eu já fui testemunha de muitos milagres desses), e um poder enorme  de atração  para criarmos novos vínculos de amizade. 
Pena que com o passar do tempo em que  eles vão crescendo. E  as pressões do mundo vão reprimindo a sua espontaneidade de tal forma, que eles vão perdendo essa relação doída  de amor com os pais,  pois tem vergonha de pagarem mico diante das outras pessoas.
Que mundo cruel!!!

Vamos trabalhar na vida de nossos filhos  de modo que, mesmo com o passar do tempo e com o amadurecimento,  o encanto perdure nessa doce relação de amor!

Um cheiro a todos os pais babões!  Rsrsrsrsrs!!!

Um comentário:

  1. kkkkkk é verdade amiga!!!!!!!! e eu sou uma curujaaaaaaaa assumida bjos.

    ResponderExcluir

Sua opinião é importante!