terça-feira, agosto 03, 2010

Vale a pena ler de novo...

As vírgulas são imprecindíveis!

"Quero vender-lhe uma vírgula.
_uma vírgula? perguntei eu pasmo.
Ele completou: _ Sim, uma vírgula para que continue a escrever seus textos, pois um homem sem vírgula é um homem sem história.
A partir desse momento, meus olhos se abriram. Descobri que sempre usará a teoria dos pontos finais em minha história e não a teoria das vírgulas. Alguém me frustrava? Eliminava-o, colocava um ponto final no relacionamento. Alguém me feria? Anulava-o. Enfrentando um obstáculo? Mudava de trajetória. Meu projeto estava com problema? Substituía-o. Sofria uma perda? Virava as costas.
Eu era um professor-doutor que usava os livros dos outros em minhas teses, mas não sabia escrever o livro de minha existência...
...Considerava-me um anjo, e os que me frustravam, demônios, sem jamais admitir que fora uma carrasco, para minha família, meus amigos e meus alunos.
Quem elimina todos ao seu redor uma dia será implacável consigo mesmo.

...Aprendi que excluir ou isolar alguém é assassiná-lo emocionalmente, matá-lo sem interromper seus batimentos cardiácos, sem lhe extrair o sangue...

... Aprendi que em toda nossa história devemos construir pontes de perdão, em especial para nos perdoar, caso contrário não conseguimos sobreviver...

...No tempo que me resta para viver preciso aprender a tirar o gesso da minha mente. Ser mais suave e flexível, viver mais suavemente e mais loucamente apaixonada pela existência..."

O vendedor de sonhos e a revolução dos anônimos
 (Augusto Cury)


Um comentário:

  1. Amei o texto!!!! Simplesmente lindo!
    Fiquei com vontade de comprar o livro! Deve ser bom!
    Que o Senhor continue abençoando sua vida e abrindo sua mente para o que é novo e abençoador!
    Beijocasssssssssssssss!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir

Sua opinião é importante!